sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Radioatividade na Segunda Guerra Mundial

            Radiações são partículas que se propagam com energia e velocidade elevada ou ondas eletromagnéticas, e que quando entra em contato com uma outra determinada matéria produz alguns efeitos sobre ela. Os estudos sobre a radiatividade iniciaram no começo do século XX, logo depois Rutherford descobriu as partículas alfa (α) e beta (β), e depois desta descoberta foi constatada a existência dos raios gama (γ).
            A partir da descoberta de reações nucleares pela humanidade, a radiação se tornou um fator preocupante, que aconteceu na Segunda Guerra Mundial com a explosão das bombas atômicas. E foi depois da guerra que ela se tornou mais conhecida, não só pelo fato dos acidentes e contaminações, mas por ser um avanço na tecnologia: a energia nuclear.
            Com essa descoberta se obteve alguns benefícios, pois essa energia está substituindo as geradas em hidrelétricas, a energia derivada de petróleo e a usina de carvão. E a radiação também contribui ainda na medicina, na agricultura e na indústria.
         Porem tem seus malefícios, pois depois de um tempo os primeiros efeitos fisiológicos constatados foram queimaduras na pele e um dos primeiros a relatar essas queimaduras foi Becquerel. E também foi em 1908, aquele que descobriu a radioatividade acabou por ser a primeira vitima de morte por câncer de pulmão contraído pela radioatividade.







Fontes:
<http://web.ccead.puc-rio.br/condigital/mvsl/Sala%20de%20Leitura/conteudos/SL_radiacoes_riscos_e_beneficios.pdf

Um comentário:

  1. Alguns erros de português.
    A descoberta da radioatividade é ligada só a Becquerel?
    O texto poderia estar mais organizado! Ligar melhor as ideias!

    ResponderExcluir